4 COISAS QUE NÃO TE CONTAM SOBRE O SPFW

O São Paulo Fashion Week é o maior e mais importante evento de moda da América Latina e já pode ser considerado como participante da moda mundial, entre as principais semanas de moda como as de Paris, Milão, Londres e Nova York e tem importância ímpar na divulgação de produtos com design e com características do nosso país.
Essencial para o atual desenvolvimento econômico-industrial e no âmbito cultural do Brasil além de alavancar as fronteiras e fazer a moda nacional ser conhecida lá fora. O evento também contribui para a profissionalização de uma cadeia imensa que envolve estilistas, modelos, produtores, tecelagens, agências, técnicos e indústria em geral. 



Por tudo isso, dito acima (e claro, por todo o glamour envolto do evento), o SPFW é o local que todo profissional da área da Moda deve participar pelo menos uma vez. Seja para conhecer a estrutura do evento, novas tendências, visualizar como as marcas promovem seus produtos...

Mas como fazer para participar do evento?
Já tive a oportunidade de participar duas vezes e sempre várias pessoas me perguntavam como é.
Aproveito essa semana que ocorre mais uma edição do evento para desmitificar algumas coisas e consequentemente te mostrar alguns caminhos para participar.

Nesse post você lerá:
Um breve histórico do evento;
4 COISAS QUE NÃO TE CONTAM SOBRE O SPFW (e que facilitaria minha vida se eu soubesse antes de ir rs);
Dicas;

BREVE HISTÓRICO DO SPFW


O embrião do que hoje é uma das maiores semanas de moda do mundo (o SPFW) foi o Phytoervas Fashion, que surgiu em 1993. Gloria Coelho, Alexandre Herchovith, Reinaldo Lourenço, Walter Rodrigues e Ronaldo Fraga compuseram um casting que trouxe para o cenário mundial a imagem de uma moda que estava se desenvolvendo graças ao Phytoervas. 
 Há duas décadas, as referências de moda para o Brasil proviam do mercado europeu. As revistas brasileiras faziam seus editoriais de moda baseadas no que as internacionais traziam. Os estilistas da época eram obrigados a seguir tendências ditadas pelo setor têxtil internacional. Contudo, havia a necessidade da moda brasileira explorar o universo cultural do próprio país. 
Em 1996, acreditando-se que, definitivamente havia espaço no Brasil para uma semana de moda organizada, próximo do que se via lá fora, o evento passou a se chamar Morumbi Fashion, com quatro desfiles diários e um público de cerca de 300 pessoas. Nesse período surgiram tops como Gisele Bündchen, Ana Claudia Michels e Isabeli Fontana e grandes nomes do mundo da moda brasileira ficaram conhecidos: Ricardo Almeida, Ronaldo Fraga e Reinaldo Lourenço.
Em seguida, em 2001, o evento denominou-se São Paulo Fashion Week (SPFW) que atualmente é uma das maiores semanas de moda do mundo

4 COISAS QUE NÃO TE CONTAM SOBRE O SPFW

1. A credencial não dá acesso livre as salas de desfiles.
Em resumo, sem convite mesmo credenciado você não entra.
A credencial é um facilitador e caso credenciado ( o FFW abre prazo de credenciamento geralmente até dois meses antes do evento), você deve entrar em contato com cada marca que irá desfilar e com o convite em mãos, ai sim. :)
Dica: Se você não tem interesse em assistir todos os desfiles, ou que ir apenas em uma dia, por exemplo. Basta tentar conseguir convites diretamente com as marcas daquele dia.

2. Para acesso aos lounges fechados de marcas patrocinadoras tem que ter convite!
Entende-se que uma vez lá dentro acesso livre...correto? Nananinanão. Na primeira vez que fui, por exemplo, o lounge do Boticário era apenas para convidados e no momento estava tendo uma "festinha" lá dentro. A segunda vez (já esperta rsrs), entrei em contato e soube que o lounge teria acesso livre ( tem vídeo aqui).
Dica: Se tem alguma marca que você gosta ou está interessado em ver a ação que será feita no evento, entre em contato com antecedência. É fácil saber quem está patrocinando e apoiando, basta acessar o site ffw.com.br
Foto: Luziane Lima

3. Muita gente não assiste aos desfiles e nem tem convites!


Pois é. E achei isso muito engraçado a primeira vez pois tinham pessoas no lado de fora só tirando fotos de looks. Imaginava que assim como nós, estavam esperando alguém lá dentro sair para entregar os convites mas um deles tinha dito que estava lá para ver se conseguia um. 
É por esse motivo que, mesmo lá dentro muitas pessoas não assistem, como disse no tópico anterior cada lounge fechado precisa de convite antes disso você passa pelo portão e isso te dá acesso aos corredores.

4. Você consegue entrar de última hora.

Por isso que tem mais gente que a capacidade das salas... tem como conseguir entrar de última hora. Todas as salas tem um setor chamado standing, é um espaço depois das últimas filas de cada lado, tipo arquibancada (e sim, como é a última assiste em pé). Para acesso, você tem que ter um convite também, depois que todos entram eles vão liberando quem está na fila. Então, se tiverem poucas pessoas com convite quem não tem pode ser que consiga entrar também.

Opinião: Em todos os desfiles que fui tinha uma fila enorme no standing sem a garantia que iriam entrar. Acho que vale a pena para quem for a primeira vez e quer ter a emoção de ver o desfile mais de perto. Caso contrário, é melhor assistir pelos telões ou no conforto dos lounges e já descansar para os próximos. É que como a passarela é super iluminada quanto mais distante mal se vê os detalhes da roupa! Então, é melhor aproveitar outras coisas do evento.

Foto: Romero Sousa


Agora que você já sabe esses detalhes... Como conseguir convites?

1. Com a assessoria das marcas - Principalmente, se você é consumidor, cliente da empresa ou tiver alguma relação anterior, sempre falando das marcas no seu site, por exemplo.

2. Com patrocinadores do evento - Idem acima.

3. Através de networking - Utilize sua rede de contatos. Se você conhece alguém que trabalha no evento ou tem algum relacionamento com marcas e patrocinadores, procure saber se poderá conseguir algum convite para você.

Atenção: Por favor, regra válida para seu relacionamento com qualquer pessoa da sua rede de contatos. Respeite o nível de intimidade que tem, a proximidade e tenha bom senso na hora de pedir (e se o relacionamento é verdadeiro vão te oferecer!).
Uma coisa é pedir para um amigo que sempre tem contato, outro é um dia antes do evento, por exemplo, enviar uma mensagem "Fulano, tem convite para mim?". Qual o melhor?
Lembre-se que fashion week tem todo semestre, no próximo você pode se programar melhor e conseguir. ;) 

Esse é o meu caso.
Todos os desfiles que fui  (exceto, das situações que vou contar no final), sempre foram convites dados por pessoas próximas que trabalham no segmento.

4. Trabalhando no evento - O FFW sempre informa no site e mídias sociais sobre o recebimento de currículo. Uma boa oportunidade para estudantes de moda.

Eu ainda quero trabalhar algum dia no backstage. Só entrar e ver não é a mesma coisa...

5. Através de sorteios - Sempre as marcas fazem concursos culturais ou sorteios. Se você seguir os perfis da marcar ficará sabendo e poderá participar. 


Agora que você viu como é mais fácil do que parece e que não precisa ser uma celebridade para conseguir acesso, espero que possa se organizar para uma próxima temporada e ir.

É super super cansativo, mesmo no meu caso, que não fiz cobertura intensiva.
Utilizei a estratégia de compor looks que ao longo dos dias pudesse diminuir o salto. Aliás, essa é outra dica, se optar por salto escolha um mais baixo possível.

É um momento que vale a pena para quem trabalha e/ou gosta de moda. Ver a estrutura, as ações de marketing, o funcionamento do backstage, como as marcas apresentam cada tema e mantem a identidade, ver pessoas que você admira passando do seu lado... Recomendo a experiência.

Se está gostando da postagem e quiser saber algumas situações que aconteceram comigo, só clicar aqui para acessar meu blog pessoal ;)

E compartilhe suas experiências nos comentários ;)

Um comentário:

@modaempreendedora